Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
Simepetro - Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
(11) 3207 0072
Cosan cria divisão para cortar custos e multiplicar sinergias – 29/09/09
 
Valor Econômico

Mônica Scaramuzzo

A Cosan criou uma nova divisão na companhia, o Centro de Apoio ao Negócio (CAN), que responderá por todas as transações financeiras das empresas ligadas ao grupo: Cosan SA, Cosan Combustíveis e Lubrificantes (CL), Rumo Logística e Radar. Para esta área considerada estratégica, a Cosan nomeou o executivo Carlos Piotrowski, ex-presidente da unidade de combustível da companhia e ex-Esso do Brasil, como vice-presidente desta divisão.

Essa recém-criada área também responderá pelo gerenciamento de projetos especiais do grupo e de Recursos Humanos, tecnologia da informação (TI), suplementos e logística internas, atendimento e suporte ao cliente, afirmou Piotrowski ao Valor.

A criação de Centros de Apoio ao Negócio (CAN) é uma prática em grandes conglomerados empresariais, que diversificam os negócios, explicou o executivo. Antes restrita à produção de açúcar e álcool, desde o ano passado a Cosan tornou-se uma das maiores distribuidoras de combustíveis do país, também atua no mercado de terras agrícolas e ancora um dos maiores complexos logísticos voltados para o setor sucroalcooleiro. Empresas como Ambev e a ExxonMobil, que controlava até o ano passado a Esso no Brasil, possuem o mesmo modelo de gestão. A Cosan é a primeira do setor sucroalcooleiro a adotar esta nova estratégia.

O CAN foi idealizado nos últimos meses e formalizado em maio pela companhia. No dia 21 de setembro, Piotrowski foi anunciado vice-presidente da companhia. Também ocupam a vice-presidência da Cosan os executivos Marcelo Martins, que responde pela área financeira, relações com os investidores e fusões e aquisições; Pedro Mizutani, responsável pelo segmento agrícola; e Marcos Lutz, pela divisão comercial e logística.

Até a incorporação da Esso pela Cosan, Piotrowski atuava como presidente da Esso no Brasil e foi o responsável pela integração dos negócios ExxonMobil na América Latina. Na Cosan, exercia o cargo de presidente da Cosan CL. O executivo Leonardo Gadotti Filho, antes vice-presidente da divisão de combustíveis, assume o cargo que pertencia a Piotrowski.

Na prática, as empresas ligadas ao grupo Cosan serão clientes do CAN. “Essa divisão será um prestador de serviço para estas empresas”, disse o executivo. Com a criação desta divisão, o CAN permitirá uma redução de custos administrativos da companhia em torno de 25%.

A sede dessa nova divisão será em Piracicaba, interior de São Paulo, e contará com cerca de 800 funcionários. A Cosan emprega 43 mil trabalhadores, incluindo os safristas. Essa nova unidade consumiu investimentos da ordem de R$ 30 milhões.

A expectativa é de que o CAN seja totalmente implantando até o fim de 2010, promovendo mais sinergia entre todas as áreas da empresa, com o aumento de eficiência dos serviços prestados.

Com 23 usinas de açúcar e álcool no país, com capacidade de moagem em torno de 60 milhões de toneladas, o grupo Cosan é a maior empresa sucroalcooleira do mundo. Desde o ano passado, a Cosan está entre os maiores distribuidores de combustíveis do país, com a aquisição da Esso.

O grupo está fazendo pesados investimentos nesta área e não descarta futuras aquisições para ampliar seus negócios em combustíveis. Nas últimas semanas, o grupo Cosan foi apontado como possível comprador da rede de distribuição Ale. Procurado, o empresário Rubens Ometto, presidente da Cosan, negou que esteja negociando a incorporação da rede de combustíveis. “Olhamos todas as oportunidades.”