Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
Simepetro - Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
(11) 3207 0072
Em baixa na indústria, hidratado sobe em postos de 16 Estados

Por Fabiana Batista | De São Paulo

Os preços do etanol hidratado (usado diretamente nos tanques dos veículos) voltaram a subir nos postos da maior parte dos Estados brasileiros na semana encerrada no dia 5 de abril. O movimento é contrário ao que acontece nas usinas produtoras, onde há seis semanas o preço do biocombustível apenas recua.
Segundo pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o etanol ficou mais caro ao consumidor final em 16 Estados, inclusive em São Paulo, onde o preço médio na bomba subiu 0,096%, para R$ 2,069 o litro. A maior alta semanal foi verificada no Estado do Maranhão (2,01%).
A valorização nos postos não refletiu as oscilações nas usinas, onde os preços do etanol recuaram com a entrada da nova safra de cana na região Centro-Sul. O indicador Cepea/Esalq para o hidratado caiu 6,08%, a R$ 1,3037 o litro no período entre 31 de março e 4 de abril. Nas últimas seis semanas, o indicador passou a acumular queda de 9,35%.
Ainda segundo dados da ANP, os preços do etanol hidratado recuaram na última semana ao consumidor final em seis Estados e do Distrito Federal. Em nenhum Estado brasileiro compensa para o consumidor usar etanol em vez de gasolina, segundo o parâmetro de que essa viabilidade existe se o preço do biocombustível equivale a menos de 70% do preço da gasolina. Há, no entanto, estudos que indicam que essa relação pode ser de 79%.
Segundo a ANP, o preço da gasolina também subiu ao consumidor final na última semana em 13 Estados e no Distrito Federal.
Fonte: Valor