Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
Simepetro - Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
(11) 3207 0072
Petrobras compra ativos da Chevron no Chile – 17/11/09

Em uma operação envolvendo cerca de US$ 12 milhões, a Petrobras assinou um acordo para a compra de ativos da Chevron Chile SAC, empresa que produz e comercializa lubrificantes Texaco naquele país. O acordo inclui uma fábrica de lubrificantes na capital chilena, Santiago, com capacidade de produzir 15.900 metros cúbicos por ano, e a aquisição de 23 tanques para o armazenamento de matérias primas e produtos acabados.

O acordo também inclui a cessão de uso da marca, a formulação de lubrificantes Texaco e o contrato de fornecimento de produtos básicos entre a Petrobras e a Chevron dos Estados Unidos. Dessa forma, garante-se a continuidade dos produtos por um período de 24 meses, tempo que permitirá a transição para a marca de lubrificantes Lubrax da Petrobras. A aquisição permitirá à Lubrax aumentar para 6% sua participação de mercado no segmento de lubrificantes no Chile, percentual obtido atualmente pela Chevron Chile.

“A aquisição pela Petrobras possibilitará a captação dessa participação, uma vez que a marca Texaco deixará de ser comercializada no Chile, sendo substituída pela marca Lubrax, de propriedade da Petrobras”, explicou a estatal brasileira em nota. A compra também representa uma consolidação da presença da estatal brasileira no país vizinho, que começou em 2005 com a instalação de um escritório de representação comercial. No ano passado, a Petrobras adquiriu da ExxonMobil no Chile mais de 230 postos de serviços em território chileno, além de bases de venda de combustíveis em 11 aeroportos e seis terminais de distribuição, o que representa 16% do mercado varejista e 7% do setor industrial.

“Essa aquisição consolida a presença da companhia no segmento de distribuição de combustíveis e lubrificantes na América Latina, onde, além do Brasil, a empresa já opera na Argentina, Colômbia, Paraguai, Chile e no Uruguai”, diz o comunicado da Petrobras, salientando que a operação está alinhada ao Plano Estratégico da empresa.

Fonte: Jornal do Commercio