Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
Simepetro - Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
(11) 3207 0072
Tirreno é pioneira no preparo e envase de Arla 32 em escala industrial – 11/04/11

 

A Tirreno, empresa 100% nacional, fecha acordo com grupo alemão Kruse e inaugura a primeira unidade de preparo e envase do ARLA 32 em escala industrial do Brasil

 

Tradicional fabricante de fluidos automotivos, a Tirreno inaugurou, em 8 de abril, sua unidade preparadora de ARLA 32. O composto será usado em caminhões equipados com a tecnologia SCR – sigla em inglês para definir o sistema de redução catalítica seletiva –, o qual será obrigatório para os veículos pesados novos fabricados a partir de janeiro de 2012, quando entrará em vigor no Brasil os limites de emissão de poluentes da resolução Proconve P7, equivalente à norma européia Euro V.

A Tirreno é a primeira empresa brasileira a possuir uma linha de preparação e envase específica para o composto capaz de atender às necessidades de montadoras, frotistas e distribuidoras. Para o primeiro ano, a expectativa da Tirreno é fornecer aos clientes cerca de 7.200 m³ do produto. Sua capacidade de produção instalada inicialmente é de 12.000 m³/ano, o que poderá ser alcançado já no início do segundo ano de funcionamento.

A empresa já fornece ARLA 32 para diversas montadoras que estão em fase de homologação do produto, inclusive já tem contrato assinado com algumas delas. A empresa trabalha ainda para fechar parcerias com grandes frotistas e companhias detentoras de grandes marcas para distribuição do composto. “Já fornecemos fluidos e lubrificantes para as mais diversas empresas do segmento automotivo e é assim que desejamos continuar trabalhando”, afirma Roberto Almeida, diretor da Tirreno. “Nosso pioneirismo no desenvolvimento do ARLA 32 no Brasil, em parceria com a Kruse, vai garantir às montadoras e distribuidoras um produto que atende às mais rigorosas exigências do mercado”, completa.

Além de sua alta capacidade de produção, a unidade preparadora de ARLA 32 da Tirreno foi projetada sob o conceito plug&use, o que permite que ela seja facilmente adaptada e instalada em unidades regionais e estratégicas, o que facilitará o processo de distribuição do produto. “Poderemos montar linhas em diferentes regiões do País, à medida que este mercado se desenvolva e se expanda”, afirma o engenheiro Rogério P. Silva, gerente da divisão de fluidos automotivos da Tirreno. “Esta é uma vantagem que elimina o custo excessivo e todos os percalços do transporte”, diz.

O litro do ARLA 32, que a exemplo da Europa será fornecido inicialmente em quantidades que variam de 20 a 1.000 litros, deverá custar ao consumidor brasileiro valores próximos ao do diesel. “A boa notícia é que, com o novo sistema SCR, o caminhão deverá consumir menos diesel em relação aos caminhões atuais”, afirma Joel Lopes, especialista de fluidos da Tirreno, que complementa: “Assim, o que o transportador economizar com o diesel compensará o gasto com o ARLA 32. Com a vantagem de o veículo ser ecologicamente mais limpo”.