Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
Simepetro - Sindicato Interestadual das Indústrias Misturadoras, Envasilhadoras de Produtos Derivados de Petróleo
(11) 3207 0072
Petróleo cai forte, após dado de estoques e preocupação com economia – 22/01/10
 
Valor Econômico

Os contratos futuros de petróleo fecharam em forte baixa nesta quinta-feira, em reação aos dados de estoque de petróleo. Também pesaram os dados desanimadores sobre o mercado de trabalho nos EUA, o cerco do presidente Barack Obama aos grandes bancos americanos e a expectativa de aperto monetário na China.

Em Nova York, o contrato para março caiu US$1,66, ou 2.1%, para US$ 76,08 o barril, menor preço desde 22 de dezembro, quando o barril fechou a US$ 77,62. Em Londres, o Brent para março perdeu US$ 1,74, ou 2,3%, para US$ 74,58.

Os estoques de petróleo cru dos EUA diminuíram em 500 mil barris na semana passada, em relação à anterior, para 330,6 milhões de barris. As reservas de gasolina, por outro lado, tiveram um acréscimo de 4 milhões de barris, somando 227,4 milhões de barris.

Os dados vieram bem diferentes do esperado pelos analistas do setor, que esperavam aumento de cerca de 2 milhões de barris nos estoques de óleo cru e de gasolina.

Os níveis de destilados, por sua vez, baixaram em 3,3 milhões de barris na semana terminada no dia 15 deste mês, alcançando a marca de 157,1 milhões de barris. O levantamento mostrou ainda que, na semana passada, as refinarias diminuíram o uso da capacidade operacional de 81,3% para 78,4%.

O pessimismo dos investidores foi reforçado pelos dados do mercado de trabalho nos EUA. Os pedidos de seguro-desemprego do país somaram 482 mil na semana terminada no dia 16 deste mês, com elevação de 36 mil sobre a semana anterior. Os dados vieram piores do que o esperado pelos analistas, que aguardavam uma pequena queda no volume de solicitações.

Mas as tensões do mercado começaram logo cedo, com a divulgação de fortes dados de crescimento da economia chinesa. O PIB cresceu 10,7% no quarto trimestre e chegou a 8,7% no ano. A meta era de 8%, o que reforçou a expectativa de um aperto na política monetária do país. Uma economia mais fraca afetaria a demanda por commodities, reduzindo preços.

Por fim, o presidente Barack Obama anunciou medidas para restringir o tamanho dos bancos. A proposta visa impedir que bancos comerciais se tornem tão grandes a ponto de colocar a economia em risco e distorcer o ambiente de concorrência.